Academia Vianense de Letras

A obra “Maria da Tempestade”, escrita pelo padre João Mohana, foi originalmente lançada na década de 1950, na qual o autor recria o contexto de uma época em que os valores familiares tradicionais eram colocados em posição de superioridade em relação aos ideais de independência e liberdade. O livro é ambientado no início dos anos 1900, trazendo críticas à sociedade da época.

João Mohana nasceu em Bacabal, no dia 15 de junho de 1925. Formou-se em Medicina no Estado da Bahia e concluiu o curso de Filosofia e Teologia no Seminário de Viamão, no Rio Grande do Sul. Foi membro da Academia Maranhense de Letras, onde ocupou a cadeira nº 3, e é patrono da cadeira nº 8 da Academia Vianense de Letras, atualmente ocupada pelo acadêmico Elvemir Nunes Franco.  

Escreveu diversas obras literárias como: “O outro caminho”, integrando a coleção internacional “Gli operai della vigna”, além das peças de teatro: “Belas e fortes” e “Inês e Pedro e Abraão e Sara”. Publicou também trabalhos voltados à espiritualidade e orientação existencial.