Academia Vianense de Letras

Réus de BatinaNo último dia 23 de outubro, a titular da cadeira de número 28 da AVL, Pollyanna Gouveia Mendonça Muniz, lançou no Espaço Cultural AMEI (Associação Maranhense de Escritores Independentes) seu livro “Réus de Batina: Justiça Eclesiástica e clero secular no bispado do Maranhão colonial”. A obra é fruto da tese de doutorado da historiadora, defendida na Universidade Federal Fluminense – UFF, em 2011. Durante o Doutorado, a pesquisadora realizou estágio na Universidade de Coimbra com o renomado historiador português José de Pedro Paiva, atual diretor da Faculdade das Letras daquela universidade e, no Brasil, contou com a orientação do igualmente importante historiador, Ronaldo Vainfas. Ambos fizeram a apresentação e o prefácio do livro da historiadora vianense e destacaram o ineditismo e pioneirismo das interpretações de Pollyanna Mendonça sobre a implantação da justiça eclesiástica no bispado do Maranhão no século XVIII.

A tese, lançada agora em formato de livro, contou com o financiamento da FAPEMA através do concorrido edital de publicação de obras. Trata-se de um estudo sobre o catolicismo, comportamento moral-sexual do clero colonial e, principalmente, sobre a montagem e a complexificação das estruturas diocesanas por meio da consolidação do aparato burocrático-normativo do Tribunal Episcopal do Maranhão. Conta com fontes inéditas e, por conta disso, a tese foi apreciada e aclamada por historiadores no Brasil e no exterior, notadamente os especialistas em história religiosa. A publicação do livro pela Alameda Casa Editorial (São Paulo) e pela EDUFMA favorecerá a ampla circulação em livrarias no Brasil e fora dele. Pollyanna Gouveia Mendonça Muniz nasceu em 1983, é filha dos vianenses Raimundo Antônio Mendonça (Catu) e Iracema Gouveia Mendonça. É Mestre (2007), Doutora (2011) e professora de História na Universidade Federal do Maranhão desde 2010.

Referida obra será lançada pela AVL em Viana, às 18h, no Salão de Convenções Cunaco, no próximo dia 25 de novembro.