Academia Vianense de Letras

Roland Montenegro Costa, médico-cirurgião de reconhecido prestígio profissional em Brasília, onde trabalha desde 1994, foi o homenageado pela Academia Vianense de Letras na noite de 24 de novembro de 2012. A acadêmica Fátima Travassos proferiu a saudação ao homenageado do ano.

Veja abaixo o breve currículo do médico vianense e as fotos da solenidade;

Filho primogênito de Raimundo Nonato de Almeida Costa e de Maria Gomes Costa, Roland Montenegro Costa nasceu nesta cidade, em 1° de outubro de 1952.

Sua infância não foi diferente dos demais meninos desta cidade, criados nas décadas de 50 e 60 do século passado. Entre banhos e pescarias no lago, os estudos tinham hora certa. Assim, aos 10 anos de idade, concluiu o antigo primário na hoje extinta Escola Paroquial Dom José Delgado. No ano seguinte, em 1963, foi matriculado como aluno interno do Seminário Santo Antônio, em São Luís, para continuar seus estudos. Devido sua pouca idade, precisou repetir o 5° ano primário, para poder então iniciar o curso ginasial. Mas pouco durou seu tempo de internato: preocupado com as traquinagens do garoto que vivia subindo nas mangueiras do quintal do seminário, o reitor aconselhou seus pais a trazê-lo para junto da família. Desse modo, o já adolescente retornou à cidade natal, onde concluiu o curso no antigo Ginásio Professor Antonio Lopes, em 1967.

Figura carismática e popular entre os jovens de sua geração, Roland sempre se mostrou um rapaz alegre e cordial com os amigos. Entre suas diversões prediletas estavam as caçadas pelos campos vianenses e pescarias no lago. Fã dos Beatles e dos Rolling Stones, como todo jovem da época, Roland gostava muito de festas. Em uma de suas férias em Viana, ele chegou a montar uma boate, na garagem de sua casa, chamada “Tarrafa’s” com luz negra e decoração temática.

De volta a São Luís, depois do científico cursado nos Maristas e Liceu Maranhense, Roland foi aprovado no vestibular de Medicina, em 1973, graduando-se seis anos depois, em 1978.

Sem perda de tempo, nesse mesmo ano fez estágio em Cirurgia Vascular no Hospital do Andaraí, no Rio de Janeiro, e no ano seguinte iniciou sua Residência Médica, na mesma especialidade, no Hospital de Base de Brasília. Em 1980, mudou de especialidade, transferindo-se então para a Unidade de Cirurgia Geral, onde concluiu a Residência em janeiro de 1982. 

Após uma breve experiência de trabalho em São Luís, O Dr. Roland retornou a Brasília, quando trabalhou como cirurgião-geral nos Hospitais Gerais de Planaltina e Sobradinho.

Nos anos seguintes, os passos seguidos pelo jovem médico viriam contribuir de maneira decisiva para a prática e a solidez dos conhecimentos tão necessários à profissão abraçada. Assim, em 1987, viajou para a Alemanha, permanecendo por dois anos naquele país, onde fez curso de pós-graduação em Cirurgia Geral na Universidade Livre de Berlim.

Entre 1991 a 1993 trabalhou e residiu nos Estados Unidos, em Pittsburgh, Estado da Pensilvânia, no maior centro de transplante multiorgânico da América do Norte, concluindo ali o treinamento em transplante hepático.

Retornando ao Brasil, em 1994, o Dr. Roland Costa ficou lotado na Unidade de Cirurgia Geral do Hospital de Base de Brasília, dedicando-se então, com desvelo, ao acompanhamento dos jovens médicos recém-formados que lá chegavam para a Residência Médica. Nesse ínterim, voltou aos Estados Unidos, em 1997, para um estágio no Departamento de Cirurgia de Fígado, Vias biliares e Pâncreas da Universidade do Sul da Califórnia.

Entre 2000 e 2011, assumiu a chefia da Unidade de Cirurgia do Hospital de Base do Distrito Federal, oportunidade em que criou e liderou uma equipe multidisciplinar de transplantes, que lhe permitiu realizar, com êxito, o primeiro transplante de fígado em Brasília. 

Pai de quatro filhos (Milena, Roland, Patrik e Ingo), casado com a maranhense Maria de Lourdes Cunha, Roland Montenegro Costa coleciona em seu currículo homenagens diversas como o “Diploma de Mérito Policial Civil Presidente Juscelino Kubitscheck”, recebido em 2003; o título de “Cidadão Honorário de Brasília”, em 2006; e de “Melhores da Medicina do Brasil”, em 2007.

Por Luiz Alexandre Raposo

A acadêmica Vitória Santos entrega a placa ao médico-cirurgião

Roland Costa agradecendo a homenagem da AVL

O homenageado entre alguns dos acadêmicos