Academia Vianense de Letras

Nos últimos 50 anos, milhares de jovens passaram pelas salas de aula deste prédio


Aproximava-se o final de 1959. E nesse ano, em Viana, éramos parte de um grupo de crianças prestes a concluir o ensino fundamental, ou o “Primário”, como definia o sistema educacional do Brasil na época. Dentre nós, poucos tinham a remota possibilidade de continuar os estudos em São Luis, acolhidos pela benevolência de familiares que lá residiam. Para a maioria, entretanto, concluir o ensino fundamental era a obtenção do único grau acadêmico que as circunstâncias da vida em Viana e a falta de recursos das famílias vianenses podiam lhe oferecer. Minha irmã Conceição (a Sanção de Enedina, como era conhecida) e eu fizemos parte do grupo que concluiu o ensino fundamental naquele ano. Com três irmãos mais velhos já cursando o “ginásio” em São Luis, nossos pais viam com preocupação a dificuldade que teriam para nos oferecer a mesma oportunidade e já haviam até considerado a possibilidade de que eu, por ser mais velha, fosse primeiro, enquanto Conceição só iria no ano seguinte.

Luz no horizonte – Não tinha idade para entender e já não me lembro dos detalhes, sei apenas que no inicio de 1960, num final de tarde qualquer, nossa mãe Enedina retornou para casa com um brilho especial nos olhos e uma grande alegria estampada no rosto. Radiante declarou diante do meu pai e para nós: Se Deus quiser, vocês vão fazer o ginásio em Viana! Dr. Zé Gomes está trabalhando para conseguir trazer pra cá um curso ginasial, através de um programa chamado Campanha Nacional de Educandários Gratuitos. E concluiu dizendo: E vai conseguir ....eu vou ajudar!

A partir daí uma verdadeira legião de colaboradores se juntou a Dr. Zé Gomes para cuidar das etapas seguintes, repletas de reuniões para negociações, organização do quadro de professores, identificação de espaço físico disponível para instalação do curso e organização do programa preparatório para o exame de admissão, ao qual todos os potenciais alunos do curso teriam que se submeter para comprovar sua capacidade na área de matemática, geografia, história, português e...LATIM! Isso mesmo, latim, matéria que nos era ministrada pelo Monsenhor Eider e testada com provas escrita e oral! Assim foi que, graças a um grande esforço coletivo da comunidade e principalmente à visão e compromisso do sábio e visionário cidadão vianense, Dr. José Pereira Gomes, um grande sonho de muitas famílias vianenses da época se concretizou com a fundação do Ginásio Professor Antônio Lopes no inicio do ano letivo de 1961.

Semente do bem – Tenho orgulho de ter concluído meu curso ginasial e de ter feito parte da primeira turma de estudantes do Ginásio Professor Antônio Lopes. A formação acadêmica que recebemos e principalmente a semente do bem que foi plantada em nossos corações nessa fase tão importante da nossa vida foram fundamentais para o nosso desenvolvimento como cidadãos, comprometidos com a paz, com a justiça e com o progresso da humanidade.
Há dentre nós, que fizemos parte dessa primeira turma de alunos, doutores, professores universitários, pedagogos, advogados e engenheiros. Éramos apenas 16 alunos que concluíram o curso. Entretanto, com a formação que recebemos das nossas famílias e da comunidade vianense, aliada aos ensinamentos curriculares e aos exemplos dos nossos inesquecíveis educadores e mentores do referido Ginásio, nos tornamos pessoas capazes de multiplicar nossas experiências de vida, promovendo a construção de um mundo melhor para todos os que nos cercam.

Beneficiários de uma sabedoria – Há 50 anos, sem a sabedoria que a maturidade nos presenteia, não tinha condições de avaliar a diferença que uma grande visão pode fazer na vida de tantas pessoas. Num retrospecto, ainda me vejo adolescente, usufruindo da sabedoria, do companheirismo a da amizade dos colegas de turma como os saudosos Josefina Cordeiro, Edson Silva, Olegário Mariano e Maria Tereza Coêlho que já não estão entre nós, mas que em vida testemunharam os valores, a ética e o compromisso social cultivados entre nós pelos abnegados professores da época. Como imaginar o resultado de uma ação que aos nossos olhos infantis parecia tão simples, mas que se tornaria eterna pelas marcas positivas que deixaria em nossos corações e mentes?
Nesta oportunidade, ao celebrarmos os 50 anos de fundação do Ginásio Professor Antônio Lopes, atual Centro Educacional Dr. José Pereira Gomes, expresso aqui nosso grato e sincero reconhecimento a todos aqueles que fizeram e fazem parte da história desta Instituição e especialmente ao seu fundador, pela grandeza de sua visão e sábia iniciativa, cinco décadas atrás.

Por Têca Raposo Greathouse (matéria publicada no Renascer Vianense, edição nº 32)